Onda Choc: um mito

Olá leitores,

hoje trago-vos uma música de uma das bandas da minha infância, e que creio que, à sua maneira e para o seu público, foi importante para a música e a história da música portuguesa.

Creio mesmo que o caso Onda Choc não é só inédito em Portugal, mas por certo pouco comum… pelo menos, tendo em conta o grande número de jovens que por ali passaram… uma banda que durou 13 anos, e com uma edição de umas novas Onda Choc em 2006, a quando dos 20 anos da comemoração do nascimento da banda.



Onda Choc foi uma banda criada por Ana Faria, que, cantando a solo entre 1982 e 1993, fundou também, em 1984, o grupo Queijinhos Frescos, do qual pouca história reza.

Em 1986 aparecem os Onda Choc. Um grupo de rapazes e raparigas entre os 10 e os 15 anos. Ana não poderia imaginar o sucesso da banda.

Falava dos problemas dos jovens, pelos jovens. Adaptavam-se músicas estrangeiras e escreviam-se letras em português, algumas delas compostas pelos próprios intérpretes.

Por lá passaram cantores como Micaela, Marisa Pinto, atual vocalista do grupo Donna Maria, e Pedro Camilo, que mais tarde integraria os Sétimo Céu e em 1999 teria até uma carreira a solo.

Em 1999 a banda estingue-se. Não propriamente pela falta de elementos mas… também.

Na verdade terá sido mais o cansaço e a cada vez menos procura na música portuguesa. O que os jovens queriam ouvir eram as revelações que a MTV e a Sol Música traziam vindas do estrangeiro, cada vez mais acessíveis.

Extinta a banda, a maioria seguiu vidas totalmente diferentes.

Infelizmente, apesar de todos jovens, alguns não partiram de entre nós bem cedo. Outros seguiram as carreiras mais comuns, e outros ainda, seguiram as suas carreiras musicais.

Em 2006 um grupo de outras raparigas tentaram relançar a Onda Choc, com novo logotipo e uma nova editora… o disco vendeu mas não correspondeu às espetativas da editora… e talvez mesmo nem das próprias artistas.

Ainda assim lançaram um tema que fez algum sucesso, e que eu mesmo ouvi passar algumas vezes nas rádios locais do Porto: Olivença.

Dos 13 anos de vida constam alguns temas que fizeram sucesso: Namoro, Na Minha Idade, Ele É o Rei, Final Feliz, É Tão Bom Sonhar, É Mentira, Sábado e Domingo, entre outros. 30 foram colocados à venda num disco lançado em 1998, e que contempla os 30 maiores êxitos da banda.

O registo é impressionante: 26 álbums em 13 anos, entre 1987 e 1999, e mais um single em 1987, intitulado “Ser Artista Não É Fácil”.
Assim, temos uma média de 2 álbums por ano…


Por fim… a música. Chama-se A Onda Está de Volta, e não haveria melhor música para ilustrar os 13 anos que a banda durou… a banda que vendeu mais de 1 milhão de discos no seu tempo de vida. O mais vendido foi o álbum Feira Popular, lançado em 1990, seguido do Férias Grandes, também do mesmo ano.

Termino, deixando-vos para ouvir, esta música.

Onda Choc – A Onda Está de Volta

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: